Problemas na Memória e Alzheimer

Problemas na Memória e Alzheimer

Problemas na Memória e Alzheimer

A memória é a habilidade que temos de aprender e de recordar informações a respeito do mundo e das nossas próprias experiências.

 Existem vários tipos de memória, as principais são memórias de curto prazo e de longo prazo. Inseridas nessas duas divisões, ainda existem subdivisões mais específicas, detalhadas, com diferentes funções no cérebro e que atuam na forma de recordar as informações.

Todas as pessoas podem sofrer com episódios de esquecimento que tendem a aumentar com a idade e isso não é motivo para preocupação. Contudo, há uma diferença entre perda de memória leve devido ao envelhecimento normal e a perda de memória progressiva ou extrema.

Alguns fatores podem prejudicar a memória, dentre eles, uma série de medicamentos, tabaco, álcool e drogas, lesões traumáticas e até mesmo uma parada cardíaca ou estresse elevado, incluindo falta de sono e cansaço, podem estar associados a estas perdas.

As perdas de memória podem ser transitórias, esquecer-se de muitas coisas do dia a dia pode ser consequência de um dia a dia muito corrido, preocupante, de uma dieta pobre em vitaminas, problemas na tireoide, diabetes e pressão alta. Além disso, problemas psicológicos e neurológicos como depressão, déficit de atenção ou traumas emocionais, também podem estar envolvidos no problema.

Em muitos casos, a perda de memória, pode envolver problemas mais graves, neurocognitivos e degenerativos, que é o caso da doença de Alzheimer, sendo considerada a causa mais comum de demência. A palavra demência descreve um conjunto de sintomas que incluem a perda da memória, dificuldades do pensamento, na resolução de problemas e na linguagem. Os sintomas de Alzheimer são leves no começo, mas pioram ao longo do tempo e começam a atrapalhar com as atividades da vida diária.

Os sintomas mais precoces da doença são a perda da memória. Essas pessoas podem ter dificuldade de lembrar de fatos recentes e de aprender novas informações. A perda de memória devido doença de Alzheimer, interfere nas atividades da vida diária à medida que a doença progride. A pessoa pode perder itens dentro de casa, ter dificuldades de achar palavras numa conversa ou esquecer o nome de alguém, esquecer conversas ou eventos recentes, perder-se em lugares familiares, esquecer compromissos e aniversários.

Embora as dificuldades de memória sejam geralmente os sintomas mais precoces de Alzheimer, algumas pessoas com a doença podem ter, ou desenvolver, problemas com alguns aspectos do pensamento, raciocínio, percepção ou comunicação. Podem ter dificuldades com linguagem, (repetem-se com frequência e tem dificuldade de acompanhar uma conversa), com habilidade visual e espacial (problemas para julgar distâncias, em enxergar objetos em três dimensões, o que leva a dificuldades, por exemplo, de usar escadas ou estacionar o carro), com concentração, planejamento e organização (que geram dificuldade de tomar decisões, resolver problemas ou executar sequência de eventos, como preparar uma refeição, por exemplo) e com orientação especial e temporal (torna-se confuso ou perde noção do dia e da hora). Além disso, as pessoas nos estágios iniciais de Alzheimer podem ter flutuação no seu humor, se tornar ansiosas, irritadas ou deprimidas. Muitas se tornam reclusas e perdem interesses em atividades e passatempos (Ex costura, culinária, pintura) e durante os estágios mais avançados, a pessoa passa a precisar de suporte de cuidadores para atividades do dia-a-dia.

O tratamento para perdas de memória é variado, muitas vezes retirando os estímulos desencadeantes, como álcool ou medicações, o problema tende a melhorar. Nos casos moderados, uso de medicações, a estimulação com reabilitação cognitiva, estratégias de organização de informações para o paciente e até mesmo psicoterapia, podem amenizar consideravelmente o problema, fazendo com que os pacientes retomem qualidade em suas ações. Nos casos mais graves, a orientação aos familiares e cuidadores pode ser essencial para a compreensão e aceitação das dificuldades, facilitando a convivência e o dia a dia dos envolvidos.